segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Punta Cana: Informações Básicas

E aí galera!

Depois de um post pra ambientar os leitoresdo blog, com nossas expectativas e impressões de Punta Cana e da República Dominica, vamos para as informações básicas pra quem quer curtir esse paraíso dominicano. Claro que, ao longo dos posts sobre os destinos que visitamos, também haverá dicas. O intuito desse post é responder aquelas perguntinhas básicas que fazemos antes da viagem – e também adiantar algumas coisinhas que são importantes de viajar já sabendo. Vamos lá?

Quer curtir tudo isso? Anote aí as dicas...

Primeiramente, a questão do visto. Não é necessário visto para brasileiros no país. Ao chegar ao aeroporto de Punta Cana, você compra na Imigração um passe de estadia (que vale 15 dias) por US$10. Carimbam seu passaporte e pronto: você está livre pra explorar o país. É possível comprar esse vale nas embaixadas do país no Brasil, pela bagatela de R$30. É mais cômodo (e mais barato) não se incomodar com isso antes da viagem e deixar para comprar o vale por lá mesmo. Outra dica simples mas que volta e meia esquecemos: tenha uma caneta a mão no avião pra preencher os formulários da Imigração – isso te poupa um bom tempo na fila no aeroporto.

ATUALIZAÇÃO (16/10/2013): Na conexão que fizemos no Panamá, não houve necessidade de visto panamenho. Entretanto, para quem for fazer conexão nos EUA, seja lá qual for seu destino, bom, como sempre, eles são um caso a parte. Eles exigem SIM visto, mesmo para conexões onde você não sai do aeroporto. É uma outra modalidade de visto, chamado "de trânsito" (código C1). O passo-a-passo pra tirar o visto pode ser encontrado no blog eDestinos, nesse link AQUI. Obrigado à leitora Flávia Ferreira por levantar essa dúvida!

Visto é lá mesmo: um carimbo na entrada e outro na saída por US$10.

Que dinheiro levar? Como pudemos prever em um destino turístico como Punta Cana, dólares são aceitos desde o lobby do resort até o vendedor de artesanato da rua. Claro, fique sempre ligado na conversão: R$1 = US$0,5 = 19,4RD$ (em média). Pra quem tem iPhone, recomendamos o aplicativo “Currency”, que dá as cotações todas. A moeda por lá é o peso dominicano, mas mal vimos a cor do dinheiro deles: sempre usamos dólares.

Peso Dominicano: nem vimos! (Fonte: dominicanoshoy.com)

Como chegar lá? Assim como fizemos para Cancun, fomos de Copa Airlines, companhia aérea panamenha, membro da Star Alliance, que voa para praticamente todos os destinos caribenhos, com saídas do Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, entre outras cidades brasileiras. Os vôos SEMPRE têm conexão em Ciudad de Panamá, mas costumam ser bem curtas (em média uma hora). Aproveite o tempo e faça umas comprinhas: o free shopping do Aeroporto de Tocumen é praticamente um shopping Center. Recentemente, a GOL passou a operar vôos diretos do Rio e São Paulo para Punta Cana. Ouvimos algumas reclamações de brasileiros por lá quanto à comodidade do vôo e o atendimento – além de não ser uma viagem curta: pela Copa, são 6h30 até o Panamá, mais 2h para Punta Cana, fora a conexão. Mesmo com passagens mais caras, o vôo da Copa é muito bom: bons espaços entre as cadeiras, lanches/refeições bem receptíveis e agora novos aviões, com telas touch screen no assento da frente com opções de jogos, filmes e seriados (dublados em português). Se você curtir as opções, o tempo voa. Outras companhias estrangeiras também fazem o trajeto, como a Delta, United, American, mas são mais raros – e mais caros também.

Nosso avião da Copa Airlines, já na volta: serviço nota 10!

Quando ir para Punta Cana? A República Dominicana já está acima da famosa linha do Equador, então as estações do ano seguem o que rola nos EUA e Europa: inverno no final/início de ano e verão no meio. Fomos durante o inverno, mas imaginem o que é um “inverno caribenho” né? Sol o dia inteiro. De vez em quando o tempo fechava e chegava até a chover – bastante – mas depois de meia hora o Sol já voltava com tudo. As temperaturas mínimas raramente ficam abaixo dos 20ºC e as máximas podem passar de 35ºC, então evite levar muitos casacos e roupas volumosas na mala – só usamos as nossas no avião. Então, não há época ruim para conhecer Punta Cana? Bom, só fiquem atentos com a famosa temporada de furacões no Caribe, que normalmente acontecem de agosto até novembro. O último que passou por Punta Cana foi a mais de 10 anos atrás, mas vale uma atenção.

O "inverno" dominicano, feio demais... rs

Tudo certo, então? Sem necessidade de visto, sol praticamente o ano inteiro, empresas nacionais com vôos diretos... Essas facilidades todas têm atraído os brasileiros para Punta Cana – inclusive nós – e aprovamos! Mas falou-se de aéreo, visto, mala... E o hotel? Afinal, em qual resort vale a pena ficar? Esse será o assunto do próximo post, então fiquem ligados no Check-In!

Partiu!