quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Cancun: o que NÃO fizemos.

E aí galera!!

Foi uma viagem inesquecível! Os 8 dias em Cancun foram bastante corridos e muito intensos, mas ainda sim nosso roteiro não conseguiu incluir tudo que queríamos fazer. Como não queremos menosprezar tais passeios, resolvemos fazer um post exclusivo sobre o que NÃO fizemos.

Em Cancun, fizemos um roteiro bastante ousado para o primeiro dia. Além de chegar no aeroporto de lá (chegamos por volta de 12h), ir para o hotel, visitar o Álvaro para comprar os passeios e almoçar, já pretendíamos fazer o trio de passeios Jungle Tour + Parasail + Jet-Ski. Como só conseguimos sair da Álvaro Tours por volta de 17h, só fizemos o passeio de Jet-Ski. De que se tratam essas outras duas atividades?

- Jungle Tour:
É bem popular em Cancun e muita gente que viaja pra lá acaba fazendo. Você dirige uma pequena lancha e passeia pela Lagoa Nichupté, terminando o passeio com um mergulho de snorkel no Mar do Caribe.
Custo: Por volta de U$ 50 por pessoa.

- Parasail:
Requer alguma coragem pela altura. Que tal ser alçado por uma corda a quase 100 metros de altura, pendurado em um pára-quedas e arrastado por uma lancha? É bem por aí, mas é bem tranquilo. Vimos muita gente fazendo o Parasail e todas que fizeram nos contaram que foi muito bom! Primeiro, claro, pela adrenalina do passeio. Depois, pela vista exuberante de Cancun que rola lá no alto. Realmente deve ser extraordinário, ficamos muito na vontade, mas faltou tempo. Dura no total 30 min, mas pendurado mesmo são 10 min e pode levar máquina fotográfica, pois você não entra na água. Só ter cuidado pra tirar foto lá de cima pra não cair.
Custo: Por volta de U$ 40 por pessoa.

- Xplor:
Conforme contado no post do 7º dia de Cancun, nosso plano era visitar o parque Xplor, mas fomos surpreendidos (e a Álvaro Tours também) com o fato do parque não abrir aos domingos, então acabamos indo ao Xel-Há. O Xplor estar no nosso roteiro original não foi por acaso: o parque, diferente do Xcaret e Xel-Há, tem mais cara de parque de diversões mesmo. Muitas tirolesas, passeios de carro pelo meio da selva, mergulhos em cavernas, tudo no melhor estilo aventureiro. Ficamos tristes por não ter ido nesse, mas não tinha mais como.
Custo: Por volta de U$ 100 por pessoa.

- Wet N’ Wild:
Há também um Wet N’ Wild na cidade, mas parece ser heresia deixar de ir nas maravilhosas praias de Cancun para ficar em um parque aquático.

- Nado com Tubarão Baleia:
Pra quem tem coragem, há também o Nado com Tubarão Baleia. O Tubarão-Baleia mede 15 metros de largura e prefere as águas quentes, por isso migra no verão para a ilha Holbox, para se alimentar e se acasalar. É um animal bem tranquilo e se alimenta de plâncton e pode ser observado quase sempre com guaraçumas ou arraias. Conhcemos um grupo de brasileiros que fez esse passeio e eles gostaram. Só o passeio de lancha até chegar o local de mergulho onde os Tubarão Baleia estavam é que enjoou um pouco. Mas pra quem tem coragem, uma linda experiência.
Custo: Por volta de U$ 120 por pessoa.

- Noitadas:
Quanto às noitadas de Cancun, fica até difícil lembrar de tudo que não fizemos. As opções quase infinitas de boates, bares e restaurantes nos fez cortar do roteiro alguns passeios muito legais. Dentre as boates, vimos muita animação na Mandala (nightclub aberta, todos na rua podem ver como está a noitada, muito legal), Dos Equis, Bulldog (só vimos funcionar num sábado, mas estava bem cheia), Dady’O, The City, Basic, Sweet Club, etc.

- Captain Hook:
Um restaurante bem falado por lá é o Captain Hook. São dois enormes barcos piratas que funcionam como restautantes e rolam shows com atores lá mesmo. Se não me engano, os shows são diários e ocorrem às 19h. São 2 horas de espetáculo e jantar e você faz a opção de comer carne ou frutos do mar. Não conseguimos ir pois em todos os passeios você chega depois das 19hs.
Além dele, há o mundialmente conhecido Planet Hollywood como opção para comer.

No próximo post, passeios que não fizemos no Panamá.

Partiu!