quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Visconde de Mauá: Cachoeiras Gigantes!

E aí galera!

Continuando com nossa viagem para Visconde de Mauá, vamos contar sobre um dos mais requisitados passeios da Remorini: Cachoeiras Gigantes. Diferente do passeio feito no último post, esse durou um dia inteiro! Conheceríamos cachoeiras maiores e mais distantes, além de outras atrações menos conhecidas, porém não menos interessantes do que as do passeio do dia anterior. Novamente, nosso guia foi o "mineiroca" Careca. De novo ressaltamos: o guia faz toda diferença!

Mais uma aventura no 4x4! Muita água e muita lama!

A aventura é feita em uma 4X4, e por sorte (ou azar) só tínhamos nós 2 neste passeio. Foi ótimo, pois forneceu uma maior interatividade com o guia. Isso permitiu parar em alguns lugares no meio do mato apenas para olhar e fotografar um belo “cogumelo gigante” (aquele mesmo que o pessoal faz “aquele” chá, enfim).

Olha o tamanho da criança, daria pra deixar uns 10 doidões hehehe...

Este passeio começou logo cedo rumo ao Vale das Cachoeiras Gigantes. É quase uma viagem mesmo, porém admirando a paisagem e sentindo o cheirinho de mato.

Partindo da Vila de Maringá, cruzamos o lado mineiro da Serra da Mantiqueira em direção a Santo Antônio do Rio Grande, vilarejo interiorano que abriga as nascentes das bacias hidrográficas do Rio Grande e do Rio da Prata. Em Santo Antônio do Rio Grande (Bocaina de Minas) houve uma parada para conhecer rapidamente o local e tirar algumas fotos (até porque, não tem muita coisa para fazer), mas o que é mais gostoso é ver a calmaria entre as pessoas da cidade.

Santo Antônio do Rio Grande: pracinha e... e... muita calmaria...

O roteiro inclui passagem pela Vila de Mirantão, antigo entreposto do caminho do ouro que ligava Minas ao litoral de Paraty, no sul do estado do Rio. O caminho é recortado por fazendas particulares, no qual praticamente eu jamais arriscaria fazer por contra própria, pois é realmente difícil de ir se você não conhece perfeitamente o local, mesmo tendo uma 4X4.
A partir daí, houve parada em mirantes de considerável altitude, visita à cachoeira 5 Estrelas, que propicia poço para banho, e as duas Cachoeiras Gigantes, cujas águas despencam de até 200m de altura.

Cachoeira Cinco Estrelas: enorme e com um visual absurdo!

Uma das duas Cachoeiras Gigantes!

O passeio de um dia inteiro, ainda inclui uma parada na casa de Dona Tereza, que fabrica artesanalmente o famoso queijo parmesão fresco e recebe os visitantes com degustação à beira do fogão à lenha. É claro que não deixamos de comprar 3 quilos de queijo por um preço ridiculamente barato.

Nós, Dona Tereza e seu marido: Queijo Parmesão caseiro excelente!

Apesar do passeio incluir uma paradinha para o almoço, aconselhamos levar algum biscoito ou algo pra beliscar. O local do almoço é bem simples, porém não almoçamos lá porque no dia, havia um evento da família que cozinha e não teve almoço heheh... Nada que uns biscoitos e refri não resolvessem o problema.

Este passeio com a Remorini custa R$ 90,00 por pessoa.

Na volta, assim que chegamos a Maringá, o guia aproveitou e nos levou no Sítio Paraná, que fica bem perto à Pousada Tijupá, para conhecermos a fabricação de diversos tipos de cogumelos, de leite de cabra e de geléia de blackberry. A visita nem fazia parte do passeio, mas o Careca foi super gente-fina e nos levou pra lá. Muito interessante e vale a visita pra conhecer a criação de shitakes e shimejis, além de comer algumas blackberries colhidas no pé!

As famosas blackberries!

Devidamente deixados no hotel, terminava mais um passeio muito gostoso pelas cachoeiras de Visconde de Mauá! Nessa noite, jantamos na pousada e contamos tudo no primeiro post de nossa viagem! Na manhã seguinte, estaríamos no caminho de volta pro Rio de Janeiro... Fim de viagem? Que nada! Penedo é logo ali e demos uma paradinha por lá! Acompanhem o blog e confiram o que fizemos de bom nesse pit-stop na mais finlandesa cidade do Rio!

Partiu!