segunda-feira, 23 de julho de 2012

Rio de Janeiro: Jardim Botânico

E aí galera!

Nosso passeio pelo Rio de Janeiro continua em um dos pontos mais visitados por turistas e também residentes da Cidade Maravilhosa. Se o grande trunfo da beleza do Rio é a mistura da natureza com a cidade, muito disso se dá pela presença do Jardim Botânico da cidade. O local, que também dá nome ao bairro onde se localiza, é mais um daqueles pontos no meio da cidade em que você simplesmente esquece que está em uma grande capital. Seus 54 hectares de puro verde são imperdíveis.

 Jardim das Sensações: uma das atrações do Jardim Botânico.

A primeira dica tem relação ao transporte: podendo, evite carros. O estacionamento do Jardim Botânico não é tão grande e constantemente há filas de carros do lado de fora pra entrar. E essa fila fica na Rua Jardim Botânico, uma via bastante movimentada, o que cria aquele pequeno caos. Caso ir de carro seja sua única opção, existem duas entradas com estacionamento, ambas na Rua Jardim Botânico, nos números 1008 e 920. Durante os finais de semana, pode-se utilizar o estacionamento do Jockey Clube. Há ainda uma entrada na Rua Pacheco Leão, 100, somente para pedestres.

Um dos moradores do Jardim Botânico: estão por toda parte!

Lagoa das Vitórias-Régias.

Já no Parque, hora de comprar os ingressos (R$6,00) e pegar seu mapinha do Jardim Botânico no Centro de Visitantes. O mapinha é muito importante, por que dá uma idéia das ruas (que são muitas e entrelaçadas) e ajuda você a otimizar seu passeio. Há um roteiro sugerido, que foi exatamente o que fizemos. Logo depois da roleta, há o Café Botânica, um quiosque pra quem quiser comer ou beber algo. A partir dali, seguem as diversas atrações do parque: o Jardim Sensorial (bem parecido com o de Curitiba), diversas praças, quedas d’água, a lagoa das vitórias-régias, o orquidário, o bromeliário, Jardim Japonês... Para quem também curte estudar as plantas, há uma biblioteca com milhares de livros e artigos de botânica a disposição. Ainda há sempre a (possível) chance de você encontrar algum amiguinho que mora por lá: os miquinhos estão por toda parte! Atrações não faltam e, num dia de sol, as fotos ficarão sensacionais!

Uma das várias passarelas do Jardim Botânico.

Exemplar do Orquidário: rendem fotos sensacionais!

O passeio se finaliza na famosa Aléia Barbosa Rodrigues, caracterizado pelas gigantescas Palmeiras Imperiais. No caminhar desta via, chegamos em um enorme chafariz. Esse chafariz encontrava-se instalado no bairro da Lapa, mas acabou transferido para o Jardim Botânico. É próximo ao chafariz que e encontra uma das maiores árvores do Jardim Botânico, em termos de diâmetro do tronco. Mal cabe na foto!

Palmeiras Imperiais: símbolos do Jardim Botânico.

Não adianta ficarmos postando as fotos todas aqui (apesar de terem ficado show). Estando no Rio de Janeiro, procure incluir no seu roteiro uma visita ao Jardim Botânico e faça um passeio pra esquecer todos os seus problemas e relaxar ao som da natureza...

Chafariz Central do Jardim Botânico.

Partiu!