sábado, 1 de setembro de 2012

Rio de Janeiro: o bairro de Santa Teresa

E aí galera!

No nosso último post, sobre o walk tour pelo Centro do Rio de Janeiro, já deu pra ter uma noção como essa região da cidade é regada de história. Foi por ali que o Rio de Janeiro começou a crescer, tanto em termos de estrutura quanto em termos demográficos. Com tanta gente chegando, a cidade se viu obrigada a expandir seu território e a população que vivia apenas próxima do porto passou a ocupar os morros que cercavam o Centro. Foi assim que surgiu o curioso e simpático bairro de Santa Teresa, que hoje é um visitado ponto turístico do Rio de Janeiro.

 Primeira vista de Santa Teresa! Uau!

 Construções exuberantes!

O último dia do Raid Sem Destino e do Encontro de Viajantes contou mais uma vez com um walk tour oferecido pela Rio Walks, agora pelo bairro de Santa Teresa. Como muitos já devem saber, o principal símbolo do bairro é o bondinho, principal meio de transporte da população local, que infelizmente está fora de funcionamento devido ao grave acidente ocorrido em 2011. Dessa forma, pra quem vai visitar o bairro, a dica é subir de ônibus para descer a pé. A linha 060, saindo do Centro, é a ideal: um trajeto de nem 10 minutos já te leva para um ponto legal de Santa Teresa, pra começar a descida. Pode-se ir de carro, mas só aconselhamos para quem realmente conhecer a região: são muitas ruas estreitas que podem facilmente confundir.

O acidente de 2011 é lembrado por toda parte.

O bairro de Santa Teresa é realmente muito pitoresco. As casas, ainda que bem antigas na maioria das ruas, são o que dão um charme todo especial. Tudo muito colorido, misturado com o cinza da pedra do morro e o verde da mata, dá um visual muito diferente da maioria dos destinos cariocas. Obviamente que não vimos tudo que há pra se fazer no bairro, mas podemos citar alguns locais com destaque:

Museu do Doce Vivo: situado na Rua Almirante Alexandrino, 116, o Museu é a casa dos famosos doces portugueses Alda Maria. Coberta de azulejos azuis e brancos, o que dá um tom bem português pra casa, o Museu disponibiliza uma série de receitas e objetos que contam um pouco da história da marca. Claro, uma série de doces estão a disposição pra quem quiser fazer um lanchinho ou até mesmo encomendas para casamentos ou outros eventos – inclusive internacionais.

 Museu do Doce Vivo: no melhor estilo português!

Atelier Chamego Bonzolândia: em sua lojinha em formato de bondinho, o artista Getúlio vende uma série de obras feitas com todo tipo de material, principalmente peças de metal e madeira. Como tudo em Santa Teresa, muitas cores e muita alegria são a marca do local, clássico por lá.

O Chamego Bonzolândia: um dos símbolos de Santa Teresa!

Armazém SãoThiago, o conhecido Bar do Gomez: na Rua Áurea, 26, há um armazém de esquina muito famoso em Santa Tereza. Como diz o site do local, “muito mais do que um comércio de latas e bebidas”. Com sua estrutura e ambiente originais de 1919, cria-se um clima todo espanhol, como a família que abriu o negócio. Abre somente na parte da tarde, mas vale uma visitinha pra tomar uma cerveja e degustar um típico “tapas”.

Centro Cultural Laurinda Santos Lobo: na Rua Monte Alegre, 306, o centro cultural é um casarão que abriga exposições de fotografia e oficinas de teatro e artes plásticas. Pra quem não curte esse tipo de passeio, vale a visitinha pra conhecer o Bondinho 001, o primeiro de Santa Teresa! Funciona de terça a domingo, das 9h até as 20h, com entrada franca.

O primeiro bondinho de Santa Teresa!

Museu Casade Benjamin Constant: uma linda chácara repleta de flores e árvores (todas identificadas) retrata a residência de um dos fundadores da nossa República. Além da vista exuberante e do clima de paz, ainda é possível avistar a oficina dos bondinhos. A entrada custa R$2,00 (franca aos domingos), funcionando das 13h até as 17h todos os dias. Fica na Rua Monte Alegre, 255.

Casa e busto de Benjamin Constant.

Largo dos Guimarães: essa pequena área de Santa Teresa tem MUITO pra se mostrar. Além de restaurantes muito bons e disputados (aconselhamos almoçarem por aqui, tem de tudo!), existem pequenas lojas de artesanato, a livraria Bistrô, bares e um cinema popular, em que a população residente tem participação na escolha dos filmes em cartaz. É onde as coisas costumam acontecer em Santa Teresa!

O Largo do Guimarães: sempre movimentado.

Pintura nos muros do Largo do Guimarães!

Largo do Curvelo: é o local da primeira estação dos bondinhos de Santa Teresa. Nessa região, já começamos a ter vista para a Zona Sul do Rio de Janeiro, mas ainda não é a melhor vista...

O Largo do Curvelo e a primeira estação do Bondinho!

Museu daChácara do Céu: também conhecido por Museu Castro Maya, foi projetado na década de 1950 e abriga um museu de artes plásticas, com diversas exposições permanentes e itinerantes. Fica na Rua Murtinho Nobre, 93. Funciona diariamente, exceto nas terças-feiras, das 12h até as 17h, com entrada a R$2,00 (franca nas quartas, com gratuidade para menores de 12 anos e maiores de 65). Há estacionamento grátis no local.

Entrada da Chácara do Céu

Parque das Ruínas: fundado em 1997, o parque é quase um anexo do Museu da Chácara do Céu. Abriga um antigo prédio em ruínas que, de seu último andar, dá uma vista incrível do Centro da cidade, do aeroporto Santos Dummont, do Pão de Açúcar e de parte da Zona Sul. Há um espaço amplo para sentar e curtir essas vistas maravilhosas, além de um pequeno bistrô pra quem quiser fazer um lanche.

 A construção que dá nome ao parque.

Catedral Metropolitana vista do último andar das Ruínas.

O Pão de Açúcar, visto do Parque das Ruínas!

Escada Selaron: há muitos caminhos para descer Santa Teresa e finalmente chegar no famoso bairro da Lapa. Sem dúvida, o mais famoso deles é uma curiosa escada repleta de mosaicos, feitas pelo artista plástico chileno Jorge Selarón, que até hoje vive na região e que, em suas palavras, ainda está terminando a obra – está sempre buscando novos ladrilhos para complementar a escada. Já se tornou ponto turístico do Rio de Janeiro!

A mais famosa escadaria do Rio de Janeiro! (Fonte: miniguiadorio.com)

Santa Teresa é um pedaço do Rio de Janeiro que vale muito a pena de ser visitado, pois é um cenário bem diferente do que é vendido pra fora do país. É tudo muito diferente e com certeza vai te surpreender! E foi assim que terminou esse encontro tão gostoso de viajantes, recomendamos a todos! Fiquem ligados no Check-In que ainda temos bastante destinos pra compartilhas com vocês!

Partiu!