segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Manaus: Tropical Manaus Ecoresort

E aí galera!

Foram apenas três dias, a trabalho. Um destino que não estava nos planos, talvez por falta de informação mesmo. O planejamento foi curto, o tempo pra aproveitar a cidade também. Mas a experiência de conhecer Manaus foi tão diferente do que eu estava acostumado em outras viagens que eu simplesmente tinha que compartilhar com vocês. Informações na Internet sobre a cidade são escassas, não é um destino muito badalado, mas tem coisas que em nenhum outro lugar você encontrará.

 Tropical Manaus

As companhias GOL, TAM e Azul oferecem voos para Manaus, sendo os dois primeiros com alguns horários diretos. Como podemos imaginar, para um trecho de dimensões continentais, os preços são meio salgados. O aeroporto de Manaus, o Eduardo Gomes, é bem acanhado e peguei ele em obras visando a Copa. Quanto ao clima, é muito bem definido: calor infernal o dia todo, com uma pancada de chuva (pra não dizer tempestade) no meio da tarde que parece que vai acabar o mundo, mas dura meia hora e depois abre. É desejável guardar um espaço na mala para repelentes e esteja sempre bebendo água, de preferência engarrafada. Nunca se sabe, né.

A viagem a trabalho limitou demais os programas para conhecer a capital amazonense. O tour pelo famoso Teatro Amazonas e os passeios ecológicos, principalmente o Encontro das Águas, as atrações mais visitadas da cidade, estavam fora de cogitação por causa do horário disponível, mas Manaus ainda ofereceu boas possibilidades. Lá, existem dois grandes shoppings: o Manauara e o Ponta Negra, esse último mais novo. Mas quando o hotel já oferece boas opções, tudo fica mais fácil. Foi o que encontrei quando me hospedei no Tropical Manaus.



 Entrada do Hotel, de frente pro Rio Negro

Mais que um hotel cinco estrelas, o Tropical é um Ecoresort. Não bastava ser um resort clássico, com shopping, farmácia, bares, shows ao vivo, quadras de esportes, piscinas e sistema all-inclusive. Estamos na porta da Amazônia e o Tropical resolveu ser “eco” também. Além de estar muito bem situado (nas margens do Rio Negro e longe do agito da capital), o Tropical oferece um pequeno zoológico - com visitas guiadas se requisitado, com espécies típicas como a arara-azul e a onça-pintada. Tudo devidamente acompanhado por veterinários, claro. Se não deu pra visitar a selva, o zoo quebrou um galho. Há também um belo orquidário, com várias espécies. Existem diversas atividades para crianças, como oficinas de pintura e aulas de arco e flecha. O café-da-manhã rola no Restaurante Tucano, como não podia deixar de ser, com a típica tapioca e frutas da região, pra alegria dos gringos que nunca viram aquilo na vida! Outra atração imperdível que dá pra curtir no Tropical é o pôr-do-sol do Rio Negro, mas esse será papo pra o próximo post.

 A praça recheada de lojas e serviços, como farmácias e salões de beleza.

 São 609 apartamentos ao longo de seus corredores.

 Araras no Zoo do hotel.

O Tropical Manaus tem os seus 609 quartos dispostos formando um enorme quadrado (a Praça das Águas), com a piscina e bar molhado ao centro. Os corredores são looooongos, então se você for com alguma pessoa com dificuldades de locomoção, tente reservar um quarto próximo ao restaurante e ao hall do hotel. Pela noite, o ótimo bar do hotel é uma boa opção – se você não estiver com crianças. Pude notar alguns hóspedes gringos, em maioria europeus, acompanhados com meninas da região, bom, achei o clima esquisito. Mas pode ter sido coisa daquela noite. Enfim, não deixei isso apagar a boa imagem que tive do hotel.

 A Praça das Águas.

 Bar no hall do Tropical.

O Tropical Manaus fica na Avenida Coronel Teixeira, 1320 - bairro de Ponta Negra. Bem hospedado, só precisava de duas coisas pra considerar a curta business trip completa: uma amostra das belezas naturais da Amazônia e uma boa comida da região. Pois é, esses serão os assuntos dos dois próximos posts. Fiquem ligados pra conhecer um pouco mais de Manaus!

 Um teaser do próximo post...
Partiu!