domingo, 13 de julho de 2014

Mata de São João: Praia do Forte

E aí galera!

Nosso passeio por Salvador continua saindo um pouquinho da capital. As praias urbanas de lá são muito legais, como pudemos ver na visita para o Farol da Barra, mas, dessa vez, estávamos em busca daquela praia típica dos folders de viagem para o Nordeste: areia bem branca, menos gente e mais rústica. Foi não tão longe, a 50km de Salvador, já no município de Mata de São João, que visitamos um destino que atenderia todos os nossos anseios: a Praia do Forte.

A vila e a praia...

Chegar lá é bem simples. Quem está de carro em Salvador só precisa pegar a BA-099, também conhecida como Estrada do Coco, em direção ao Norte, tudo bem sinalizado, não tem erro. No nosso caso, estávamos a pé e a opção foi buscar uma empresa local que faria o passeio. Optamos pela Privê Tur, que forneceu o translado desde o hotel onde ainda estávamos hospedados até os locais de interesse. Antes de chegarmos na Praia do Forte, fizemos paradas estratégicas nas praias de Jaguaribe, Itapuã e Piatã e, na volta, em Guarajuba. Recomendamos que todos (mesmo os que estejam com seus carros) façam o mesmo! O mapa com os trechos está no final do post.

Paradinha na Lagoa do Abaeté, um óasis no meio do caminho

O que era uma antiga vila de pescadores, acabou virando um dos mais visitados atrativos turísticos da região, entretanto sem perder seu charme e suas características originais. Particularmente, a vila me lembra bastante o centro de Búzios, no Rio, e Playa del Carmen, no México. Uma mistura de pequenas casinhas bem tradicionais (mas todas bem cuidadas), com lojas, bares e restaurantes pra todos os lados frente a ruas de paralelepípedo, com diversas opções de lazer pra todos os gostos. Mesmo com essa movimentação toda, pertinho da pequena mas famosa Capela de São Francisco de Assis, estava lá a tão sonhada praia de areia branquinha, fina e aquele marzão lindo. Missão cumprida!

A praia: areia fina e água clarinha e quentinha... Foto: Praia do Forte

 Vila da Praia do Forte: um charme!

Além da própria Praia do Forte e passear pelas ruas da vila, o local tem outras atividades bem visitadas. Um nicho bem explorado – e com muito sucesso – na Praia do Forte é o turismo ecológico. O Projeto Tamar possui uma unidade no local e é um destino certo pra quem visita a Praia do Forte (tanto que teremos um post só pra ele, fiquem ligados). O Instituto Baleia-Jubarte, que possui sede principal em Abrolhos, também está na vila, organizando aulas sobre os animais e saídas de barco para observação. Se você é do pessoal que curte mais fazer uma aventura, a 3km da Praia do Forte, a Reserva Sapiranga te dá sete opções que incluem cachoeiras, passeios a cavalo, tirolesas, rafting... Os passeios são super baratos, confira no site. O agendamento, mesmo que não seja um grupo grande, apenas uma visita, deve ser feito pelos telefones (71) 9985-3349 ou (71) 9600-7503 ou e-mail sapiranga@fgd.org.br.

Projeto Tamar

Por outro lado, se sua ideia é aprender um pouco sobre a história do local (e por consequência do próprio Brasil), visitar o Castelo Garcia D’Ávila pode ser a boa. O que dizem ser o único castelo medieval construído em nosso país e que está tombado pelo IPHAN desde 1937 fica a 4km da vila e é possível chegar lá por meio de uma ciclovia ou a cavalo, que diversas empresas locais oferecem. Passeio bem gostoso pra curtir o entardecer.

Ficamos apenas um dia na Praia do Forte, foi ótimo, de repente vale a pena dar uma esticada e passar um final de semana pra curtir tudo com bastante calma, aproveitando tudo. No próximo post, vamos mostrar pra vocês por que o Projeto Tamar é, de longe, o atrativo turístico mais visitado por lá.


Partiu!