quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Viena: como usar o metrô?

E aí galera!

Já leu nosso post com as informações básicas sobre Viena? Então já podemos explorar a cidade. Mas, afinal, qual é a melhor forma de explorar Viena? Era minha primeira vez na Europa e o que eu mais ouvia de quem já tinha ido lá era a maravilha como funcionam os transportes públicos dos países europeus, principalmente o metrô, que normalmente é integrado com os sistemas de trem, bondes, ônibus, o que houver. Um paraíso, se comparado com o que tenho que encarar no Rio de Janeiro. Viena não é diferente. Nesse post, vou dar uma geral sobre como funciona o metrô vienense.

A estação Karlsplatz, do lado da Ópera de Viena. Fonte: Die Presse.

O metrô de Viena, conhecido por lá como U-Bahn e sinalizado nas ruas por um "U", possui seis linhas e um total de 104 estações, sendo 10 estações de transferência: Karlsplatz (U1, U2, U4), Landstrasse (U3, U4), Längenfeldgasse (U4, U6), Praterstern (U1, U2), Schottenring (U2, U4), Schwedenplatz (U1, U4), Spittelau (U4, U6), Stephansplatz (U1, U3), Volkstheater (U2, U3) e Westbahnhof (U3, U6). Mesmo sendo uma cidade pequena em comparação com São Paulo, possui 74,6 km de trilhos (a capital paulista tem 68,5 km passando por 61 estações). O metrô vienense passa por praticamente todos os pontos de interesse da cidade, que apresentaremos nos próximos posts.

O mapa do metrô de Viena (clique para ampliar). Fonte: Universidade de Viena.

Beleza, já temos uma geral do mapa do metrô de Viena (peça seu mapa no seu hotel ou pegue um gratuitamente em qualquer estação). Agora, como comprar meu ticket? Nesse aspecto, o viajante tem algumas opções.

A primeira delas é adquirir o Vienna Card. Com ele, o viajante tem direito a diversos descontos em museus e atrações pela cidade, além de acesso livre ao transporte público da cidade. São vendidos com validades de 48 (EUR 18,90) e 72 horas (EUR 21,90) em alguns hotéis e nas estações de informação turística em Albertinaplatz (diariamente, de 9h até 19h), na estação de trem de Viena (diariamente, de 9h até 19h) e no aeroporto de Viena (diariamente, de 7h até 10h), além de lojas da Wiener Linien (existem em Stephansplatz, Karlsplatz, Westbahnhof, Landstrasse/Wien Mitte). Cada cartão vale para você e até uma criança de até 15 anos. Acesse ESSE LINK para saber quais descontos você tem direito (não se assuste com o alemão, está também traduzido para o inglês)!

O Vienna Card pode valer a pena! Fonte: Wien.info

Como a viagem era a trabalho e eu não teria tanto tempo assim pra explorar Viena, acabei comprando pelo modo convencional (por lá): em uma das máquinas espalhadas pela cidade - sempre há uma próxima das estações. Na máquina, as opções Single (EUR 2,20), 24h (EUR 7,60), 48h (EUR 13,30), 72h (EUR 16,50) e o Weekly (EUR 16,20). Para moradores da cidade, há passes inclusive anuais, mas que não se aplica muito pra viajantes.

As máquinas são simples de usar!

Como sempre bem orientado pela Letícia, do Viva Viena, não tive problemas pra usar a máquina e comprei meu ticket. Com ele na mão, lá fui eu pegar o metrô pela primeira vez. Desci as escadas da estação, fui andando, andando, seguindo as placas, andando e... entrei no trem. Não há catracas no metrô de Viena. Ok, depois fui descobrir que isso é comum em alguns países europeus, mas pra mim foi um choque de realidade. Só me restou cair na gargalhada, imaginando como uma coisa dessas não funcionaria no Brasil. Mas sem essa de malandragem: volta e meia, surgem os fiscais pedindo o ticket dos passageiros. Não comprou o seu? EUR 100 de multa!

Além do Vienna Card e das máquinas, é possível comprar pelo site do metrô de Viena ou até mesmo pelo aplicativo Wiener Lienen em seu smartphone.

O metrô de Viena funciona de 5 da manhã até meia-noite. E olha que legal: nas sextas e sábados a noite e antes de feriados também pela noite, funciona direto! Tudo pra dar pro povo uma segurança a mais. Não que fosse muito necessário. Achei tudo muito seguro por lá, inclusive pela noite.

Tudo limpinho, impecável e rápido!

Tudo em Viena é super perto. Ou quase tudo. Então o metrô foi quem quebrou meu galho por lá, sempre muito rápido e seguro. Mas pra usar o mínimo possível (e assim economizar), a localização do hotel foi essencial. Mas isso é assunto pro próximo post: nossa dica de hospedagem na capital austríaca!

Não se esqueçam, se quiserem conferir algumas fotos da nossa viagem, sigam nosso Instagram e também nosso Twitter e busquem pela hashtag #CheckInEmViena! Nos apaixonamos pela cidade, quem sabe você não curte também?

Partiu!