sábado, 5 de novembro de 2011

São Paulo: Temakeria e Cia

E aí galera!!

Vamos começar a falar sobre os lugares que visitamos no rápido, porém agitado, final de semana na maior cidade do país! Como contamos no último post, saímos do Rio de Janeiro em um vôo no final da tarde de uma sexta-feira, o que aumentou em muito nossas chances de esperarmos por um vôo atrasado. Não deu outra, perdemos uma hora de Sampa esperando o avião no Galeão. Com isso, acabamos saindo pra jantar já por volta de meia-noite, sedentos de fome.

- Dica: Para quem chegar em São Paulo por Guarulhos e precisar se locomover ou se hospedar nos arredores de Congonhas (ou vice-versa), a GOL e algumas outras companhias disponibilizam ônibus gratuitos para os passageiros. Basta guardar o comprovante do seu vôo e apresentar no embarque. No caso da GOL, os ônibus saem de hora em hora. Procure se informar no site da sua companhia aérea.

O destino seria o Temakeria e Cia, no bairro do Imbui, que fica na Rua Joaquim Floriano. Aliás, guardem o nome dessa rua, pois tem muitos restaurantes e bares muito bons por lá. Pra quem não conhece ou não é chegado, temaki é um salgado japonês em forma de cone que basicamente é composto por algas, arroz e algum recheio que geralmente envolve peixe cru. No Rio de Janeiro, lojas como a Koni Store são maioria e costumam ser um pouco caras: temakis de tamanhos razoáveis não saem por menos de R$15, e estou falando dos sabores mais convencionais. Ficamos sabendo do Temakeria e Cia por meio de um amigo carioca que viaja frequentemente para São Paulo. Ele me garantiu que eu comeria o maior, mais gostoso e mais em conta temaki da minha vida. Topei o desafio.


Por fora, o lugar parece ser bem pequeno (e até é), mas a loja é bem comprida e tem vários ambientes, sempre com aquele climinha oriental com luzes avermelhadas por todo lado. No caminho pra mesa, já se podia ver os enormes temakis que eram comidos com ajuda dos hashis (os “pauzinhos”) já que comê-los segurando com a mão parecia uma missão um tanto complicada pelo tamanho da peça. Missão 1 comprida: o temaki era realmente o maior que eu já tinha visto! Mas pra galera que não come muito, calma: há uma versão “baby” para os sabores convencionais, que são um pouco menores, diria que do tamanho dos temakis servidos no Rio de Janeiro.

Por conta da casa, você já leva um pote de sunomono (pepino com kani e um molho a base de arroz). Experimentei então os sabores “Salmão Completo” (Salmão completo com cebolinha e maionese) e o temaki especial “Mauro Naves” – sim, o repórter da Globo, cliente assíduo do local que criou seu próprio sabor (camarão empanado com cream cheese). Os dois estavam simplesmente sensacionais! É muito diferente dos sabores que encontramos aqui no Rio. Já a Grazi foi de “Salmão Batido com Cream Cheese” e outro de “Salmão com shimeji com molho tarê e cream cheese”, aprovados também! Tinha muita gente comendo também os combinados e os rolls, pareciam muito bons também! Também cumpriu a missão de apresentar os mais gostosos temakis que já tinha comido!

Por fim, a conta. No Temakeria e Cia, comemos bem, bebemos cerveja, enfim, esbanjamos. E a conta acabou bem mais barata do que gastaríamos no Rio, comendo e bebendo as mesmas coisas. Saímos do restaurante já de madrugada e ele ainda com mesas cheias! Missão cumprida: o jantar foi sensacional! Recomendamos!

No próximo post, vamos falar do maior parque de São Paulo: o Parque do Ibirapuera!

Partiu!