sábado, 14 de setembro de 2013

Vinhedo: Parque Hopi Hari

E aí galera!

O nosso próximo destino, bom, digamos que ele é internacional. Sim, afinal, por que não seria? É um pequeno país que tem até sua própria língua! Entretanto, chegar lá não é uma missão nada complicada: fica a 30 km de Campinas, pela Rodovia dos Bandeirantes. Como assim? É, e a gente achando que o famoso Hopi Hari (@HopiHari), em Vinhedo, era só um dos maiores parques temáticos da América Latina...

 Bem vindos ao Hopi Hari!
 
A proposta do Hopi Hari é apresentar um mundo novo, dividido em cinco regiões com suas respectivas atrações: Aribabiba, Mistieri, Infantasia, Wild West e Kaminda. Não se assuste com os nomes: o Hopi Hari tem seu próprio idioma – o hopês – mas as placas são traduzidas pro português. Mas se quiser se aprofundar na língua local, as lojinhas do parque vendem dicionários hopês-português. No final das contas, essas cinco áreas oferecem de tudo pros visitantes: desde passeios como rafting, tirolesas e quedas livres até simuladores de corrida de Stock Car, e os clássicos montanha russa, roda gigante e barco viking. Sem falar dos restaurantes e lojinhas com produtos do parque. Coisas pra explorar é que não faltam!

O parque é bem completo: desde os típicos brinquedos...

...até lojinhas de todo tipo!
 
O Hopi Hari tem uma parceria com a Warner Bros, então não se surpreenda se der de cara com o Pernalonga ou o Piu-Piu durante sua visita. Tem diversos brinquedos com temas do Looney Tunes, ideal pra criançada mais nova, que não pode curtir os brinquedos mais radicais.

As principais atrações em termos de brinquedos do Hopi Hari, sem dúvida, são duas. A primeira é a montanha russa Direversi (antiga Montezum), a maior do Brasil, toda feita em madeira – o que causa vibrações nos trilhos que deixam os visitantes ainda mais desesperados – em seus 1030 metros de extensão chegando a atingir 103 km/h (a 9ª mais rápida do mundo). Sim, você vai pegar aquela fila típica dos parques mundo afora, mas vale muito a pena pra quem curte esse tipo de atração. Na saída, como de praxe, pode-se comprar sua foto com cara de pânico durante o passeio.

A antiga Montezum: a 9ª mais rápida do mundo!
 
Outra atração bem famosa e disputada (e com longas filas) é a La Tour Eiffel, um elevador com quase 70 metros de altura que te dá uma linda vista de todo parque e da região de Vinhedo até te despencar lá de cima a quase 100 km/h numa queda de aproximadamente 3 segundos. É o mesmo brinquedo em que rolou um acidente em 2012, quando uma menina morreu ao se soltar do colete de segurança. Ok, essa informação não foi pra desmotivar vocês, mas era necessária. O brinquedo passou por meses de inspeção e melhorias, dá pra afirmar que hoje é um dos mais seguros (e também emocionantes) de lá.

Percebe-se que eu estava super-tranquilo...
 
A Direversi e La Tour Eiffel são as mais visitadas, mas não são as únicas atrações do Hopi Hari. Além dos outros brinquedos todos, uns mais outros menos agitados, o parque também oferece quatro eventos sazonais: o Hopi Verão (janeiro a março), Hopi Night (abril a junho), Férias Mágicas (julho) e a famosa Hora do Horror (agosto a outubro, época em que visitamos o parque, em 2010). Neste último, rolam vários shows e apresentações de terror, com monstros perambulando por todo parque, que também diminui suas luzes para contribuir com o clima. Por mais que tentássemos brincar com os atores, os caras não saíram dos personagens hehehe, bem legal.

O Ekatomb também é muito visitado!

Os personagens da Hora do Horror: eles tentam evitar as fotos!
 
O parque tem quase 800 mil metros quadrados, então é recomendável ir com calçados confortáveis, levar boné, protetor solar e beber bastante água. Depois de comer por lá, procure descansar ou evitar brinquedos muito agitados, ninguém quer passar vexame, não é mesmo?

O Hopi Hari fica na Rodovia dos Bandeirantes, km 72. O funcionamento do parque depende do mês, acesse a página do Hopi Hari e veja quando ele estará aberto. Qualquer dúvida, ligue 4007-1134 (assim mesmo, sem DDD). O passaporte custa R$89, mas há descontos para estudantes e idosos, confira aqui.

 Clique para ampliar a "Karta di Hopi Hari" (Fonte: Blog Hopi Dika)

Ah sim: não precisa de visto! Venha conhecer esse país!

Partiu!