segunda-feira, 25 de março de 2013

Punta Cana: Isla Saona e Playa Palmilla

E aí galera!

Provavelmente todo mundo já teve aquele desejo de uma viagem pra uma praia deserta, onde o que te espera por lá é somente o barulho das ondas, muito sol e natureza por todos os lados. As praias de Punta Cana são lindas, mas esperar paz nelas é meio complicado com tantos turistas de todo mundo visitando-as. Foi com essa expectativa que, mais uma vez, deixamos o Bávaro Princess e partimos para conhecer Isla Saona (ou Ilha Saona), um dos principais passeios no país.

Isla Saona: um dos principais passeios na República Dominicana!

Como mencionamos em nosso primeiro post da série de Punta Cana, a República Dominicana fica em uma grande ilha caribenha, que divide com o Haiti. Entretanto, o país também possui outras ilhas menores, praticamente desabitadas, como é o caso de Isla Saona. Compramos o passeio no hotel e, como aconselhamos no post do Bávaro Princess, pesquise! Existem alguns passeios para Saona, com itinerários e almoços distintos. Escolhemos o passeio que, além da ilha, passa por Playa La Palmilla. Para chegar lá, a saída do hotel foi bem cedo: 07h25, rumo à cidade de Bayahibe, onde efetivamente começaria o passeio.

Durante a viagem de ônibus para Bayahibe, passamos por diversas cidades menores, que mostraram bem o que é a verdadeira realidade da República Dominicana: um país bem humilde e com grande desigualdade. Destaque para a cidade de Higuey, capital da província de Altagracia (onde fica Punta Cana), onde vimos a enorme Basílica da cidade. Bayahibe fica a 15 minutos de La Romana, bairro onde diversas celebridades, como Shakira, Bill Gates, Antonio Banderas, entre outras, possuem mansões. Em Bayahibe, embarcamos no catamarã.

Basílica de Higuey: uma das surpresas pelo caminho.

Em Bayahibe, já era possível ver o mar típico do Caribe...

A viagem marítima para Isla Saona, ao contrário do que esperava, foi bem divertida! Embarcação em excelente estado (parecia nova), muita música (dominicana, claro), animadores, cerveja e outras bebidas liberadas, com um visual sensacional. Neste ponto, já estávamos navegando no Mar do Caribe: águas azul turquesa, calmíssimas, que vão render grandes fotos! Foi pouco mais de uma hora até nossa primeira parada e local de almoço: a Playa La Palmilla, uma praia privativa onde um delicioso churrasco (carne de porco, peixe e frango) nos aguardava. Tivemos pouco mais de duas horas em Pamilla, mas a vontade era ficar por lá mesmo.

Um belo dia pra navegar pelo Mar do Caribe...

Chegando em Playa Palmilla... 

Churrasco e bebidas liberados! 

Saindo de lá, embarcamos em uma pequena lancha (já sem as mordomias do catamarã) para... Para... Para o meio do mar? O próximo ponto de parada foi em um banco de areia no meio do trajeto para Saona. Imagine, você de pé, com água na cintura, caminhando no meio do Mar do Caribe? Espetacular. Para completar, a grande atração desse ponto eram as estrelas-do-mar que renderam fotos pra todo mundo! Atenção: não tire as estrelas da água por mais de 15 segundos. A gente adora esse contato com a natureza, mas temos que deixar tudo como encontramos para que outros também possam aproveitar, certo? Agora sim, voltamos pra lancha e rumo à Saona!

No meio do Mar do Caribe, com água na cintura: demais!

Isla Saona faz parte do Parque Nacional Del Este, que é uma área de preservação ambiental do governo dominicano. Dessa forma, a permanência na ilha é limitada em 45 minutos para os turistas. Aí fica a seu critério: deitar e relaxar na praia por onde chegamos, onde ainda existem algumas lojinhas, ou sair para desbravar Saona, lembrando do tempo relativamente curto que temos. Ficamos com a segunda opção e não nos arrependemos: fotos sensacionais da praia, acompanhada de um sol que já ia começando a descer. Na boa, a vontade é de largar tudo e ficar lá pescando pro resto da vida. Um silêncio gostoso, só com o barulho das pequenas ondas que carregavam pequenos pedaços de corais, resultando numa linda melodia... Nossa, to até poetizando aqui!

Chegando em Isla Saona... 

Essa aqui parece um wallpaper pro Windows!

Precisamos meeeesmo ir embora?

A volta para Bayahibe é bem mais rápida, apenas 35 minutos. De lá, voltamos para Punta Cana de ônibus, mas o passeio ainda não tinha acabado! No meio do caminho, paramos para conhecer o Museu do Tabaco e o Museu do Âmbar. Bom, não é um museeeeeuuu, mas estava incluso no passeio e foi bacana. Dentro de uma grande loja de artesanatos e produtos dominicanos em geral, existem dois túneis: um para o Tacabo e outro para o Âmbar. Nos dois, o esquema é o mesmo: entramos, vimos um monte de informações sobre essas culturas no país, contando a história toda, para sairmos em uma lojinha (de jóias ou de charutos). Pra quem curte, é uma parada que vale a pena.

Museus do Tabaco e do Âmbar: um pouco de história no passeio.

Chegamos ao hotel por volta de 19h30, com bastante tempo pra tomar um banho e jantar com calma. Esse passeio é um dos que considero imperdíveis pra quem visita nem digo Punta Cana, mas a República Dominicana como um todo. No próximo post, mais atrações de Punta Cana!

Partiu!