segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Campinas: Brinco de Ouro e Moisés Lucarelli

E aí galera!

Pra quem acompanha nosso blog e já conhece a gente (mais precisamente eu), não é surpresa que role de vez em quando por aqui algum post, digamos, esportivo. Principalmente quando o assunto é futebol. Muitas vezes, a influência do esporte em uma cidade diz muito sobre ela e seus habitantes. Tivemos a experiência de conhecer Porto Alegre e suas metades azul (Grêmio) e vermelha (Internacional), numa das maiores rivalidades clubísticas do Brasil. Em Campinas, vivenciamos talvez uma das maiores rixas entre clubes do interior do país: Guarani e Ponte Preta.

 O "Majestoso" Moisés Lucarelli.

A história dos dois é um pouco uma o contrário da outra. Enquanto o Guarani, que é o único Campeão Brasileiro de uma cidade do interior até hoje (1978), teve um passado vitorioso para um clube com pouca torcida no cenário nacional, e a Ponte Preta raramente disputava algum título importante, hoje a história é outra. A Ponte Preta tem frequentado a Série A do futebol nacional e, nesse ano, jogará a Copa Sulamericana, enquanto o Guarani amarga a Série C do Brasileirão e a Série A2 (equivalente à segunda divisão) do Campeonato Paulista. No meio disso tudo, uma rivalidade que muitas vezes extrapola pra violência. Para terem noção, nos últimos jogos entre os dois times pelo Paulistão, a torcida visitante foi proibida de entrar no estádio rival para evitar confusões! Tenso!

Só tivemos essa vista do Moisés Lucarelli... De fora...

Apesar dessa tensão, chegou a ser engraçado quando descobrimos que os estádios de Ponte Preta e Guarani, respectivamente o Moisés Lucarelli e o Brinco de Ouro da Princesa, ficam quase na mesma rua: apenas 850 metros separam os dois. Eu, como viciado em futebol, não podia passar pela cidade sem conhecer os estádios, né? Primeiro visitamos a casa da Macaca, apelido da Ponte Preta. Inaugurado em 1948 para 35 mil espectadores, o “Majestoso” (chamado assim na época por ser o terceiro maior do país) hoje só recebe cerca de 20 mil pessoas. Tiramos algumas fotos do lado de fora, fomos na lojinha da Macaca e, então, tentamos entrar: barrados. Tentei ainda me explicar, que era do Rio e queria conhecer, só tirar uma fotinho, mas nada.

A loja oficial da Ponte Preta, com acesso da rua.

Meio contrariado, resolvi ir pro Brinco de Ouro, onde pudesse ter mais sorte. Então, fui pedir informação para um transeunte:
- Bom dia, você sabe como eu chego no Brinco de Ouro?
- Sabe aquele prédio ali, com aquela cor ridícula?
- Aquele verde?
- Sim. Então, é ali.
- Ahhh... Já vi que você torce pra Ponte Preta né?
- Claro!
- Poxa, somos do Rio de Janeiro e tentamos entrar no Moisés Lucarelli pra conhecer, mas acabamos barrados, vacilo!
- Amigo... Com essa camisa verde, você não vai entrar lá MESMO!
É galera, eu no auge da minha inocência, subestimei a rivalidade local e fui visitar a casa da Ponte Preta de camisa verde! Mas não se acanhem de conhecer o estádio: hoje existem visitas guiadas (veja informações no final do post). Somente sugiro que apareçam de azul, ou vermelho, sei lá. =P Depois de algumas risadas, fui para o estádio do Guarani numa caminhada rápida, esperando um tratamento melhor hehehe... E não é que aconteceu?

Dentro do gramado do Brinco de Ouro!

Nos informamos na portaria do clube e dissemos que éramos cariocas e queríamos conhecer. Eis que surge um coroa muito figura, funcionário do clube, que não só nos guiou pelo Brinco de Ouro (nome em função ao formato circular do estádio e menção ao apelido da cidade: Princesa D’Oeste), mas simplesmente nos levou pra dentro do gramado! Nunca tinha entrado num campo antes, achei sensacional! O estádio que suporta quase 30 mil pessoas parecia faraônico ali de baixo, foi uma experiência muito legal. Apesar de não oferecerem visita guiada, tivemos tratamento VIP! Pra completar a festa, haveria um Guarani x Flamengo no dia seguinte, e obviamente que o rubro-negro aqui foi pro jogo! Ok, perdemos de 2x1, mas e daí?

Aí sim! No meio da Nação!

Vista da arquibancada visitante...

Trollando a torcida local com uma bandeira da Ponte hahaha...

Foi a primeira vez que assisti um jogo do meu time no estádio visitante e foi uma experiência bem diferente! Recomendo se tiverem a oportunidade. Me surpreendi como os campineiros gostam e levam a sério o futebol por lá. Legal saber que a cidade do interior abraça os times de lá.

Moisés Lucarelli – Ponte Preta
Pç. Dr. Francisco Ursaia, 1900, Jardim Proença - Campinas
Visita Guiada: de segunda a sexta, 08h-18h, e sábado, 12h-18h, custando R$10.
Brinco de Ouro da Princesa – Guarani
Avenida Imperatriz Dona Tereza Cristina, 11 - Jardim Proença - Campinas
Não há informações de visitas guiadas, mas informe-se na portaria do clube.

 Menos de 1 km separa os dois estádios, no bairro Jardim Proença.

Se você acha que Campinas é só uma grande cidade cheia de prédios, não se engane: no próximo post vamos mostrar pra vocês um recanto verde da cidade (é verde, mas não é nada do Guarani não, hein!).
                      
Partiu!