quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Assunção: Loma San Jerónimo

E aí galera!

Hoje vamos mostrar pra vocês um cantinho da cidade de Assunção bem diferente do que já mostramos por aqui. Aliás, esse destino lembra muito dois passeios que fizemos e que já retratamos no blog: o tour pelo Santa Marta, no Rio de Janeiro, e também o famoso passeio pelo Caminito, em Buenos Aires. Num dos pontos mais humildes da cidade, conheça a Loma San Jerónimo.

Loma San Jerónimo

A ideia do bairro é mais ou menos a mesma de La Boca, em Buenos Aires: "vamos tornar esse bairro pobre e escondido da cidade em uma opção de gastronomia e lazer pras pessoas e, dessa forma, torná-lo um ponto turístico". Só que, apesar do povo bem receptivo, ainda precisa de muita coisa pra tornar o local mais receptivo. A placa e os muros coloridos são pouco pra quem vem de fora chegar e se aventurar de entrar num labirinto de casas e corredores acanhados, lembrando muito uma favela. Dessa forma, a sugestão é que visitem aos sábados e domingos, quando há um tour guiado. Desinformados, fomos durante a semana, e o cenário deserto nos deixou ainda mais com um pé atrás.

A colorida Escalinata

Mas também não poderíamos chegar na entrada da Loma San Jerónimo e nem ao menos entrar algumas ruas, nem que fosse pra "ticar" do nosso roteiro. Após a entrada, subimos uma longa escadaria conhecida por Escalinata, toda enfeitada e colorida, até um corredor onde crianças brincavam e uma placa indicava a presença de um mirante. Aí que entra a receptividade das pessoas: uma senhora aparece e nos convida pro mirante que fica na laje da casa dela! Não nos arrependemos: uma linda vista do Rio Paraguai (e da Argentina, na outra margem). A senhora ainda colocou mesas e cadeiras e um pequeno barzinho pra quem quiser curtir a paisagem com mais calma.

Panorâmica da vista do Mirante

Mesinhas pra curtir a vista

Não chegamos a explorar a gastronomia local por motivos de tempo, mas fomos muito bem recomendados depois. É possível comer pratos típicos do Paraguai por G$20.000 (algo em torno de R$10). Mas não, não espere um restaurante: mais uma vez o atrativo fica dentro da casa de uma moradora. Apesar de ainda faltar estrutura para que a Loma San Jerónimo seja mais visitada, o acolhimento das pessoas com os visitantes faz a gente esquecer todos os problemas: elas só querem que o visitante tenha tanto carinho pelo local quanto eles.

Tudo simples, mas de coração

Talvez o maior destaque gastronômico do bairro seja o Cocido Literario, um bar/restaurante aberto apenas nos finais de semana (15h-21h) que oferece, além das especialidades cocido con mbeju, chipas e doces caseiros, diversas apresentações de música, poesia, entre outras expressões culturais.


Não foi um passeio chique ou disputado, mas particularmente me marcou pela simplicidade das coisas e das pessoas, o que não afeta em nada a alegria delas em nos receber. Quem sabe um dia voltemos pra curtir mais, mais "desarmados"? No próximo post, chega de passear e vamos badalar! Vamos mostrar um dos principais locais da cidade pra quem quer curtir um barzinho e se divertir.

Partiu!