quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Salvador: Centro Histórico e Pelourinho

E aí galera!

Hoje vamos sugerir um passeio por Salvador que vai te permitir conhecer alguns destinos da cidade que estão presentes em qualquer coleção de cartões postais da capital baiana. Acho que ninguém precisa ter sido um ótimo aluno de História na época de colégio pra saber que Salvador é uma cidade importantíssima nesse quesito. A ideia desse post é desbravar o Centro Histórico da cidade, culminando em um dos mais famosos pontos da cidade: o Pelourinho.

 Palácio Rio Branco

O tour começa pela Praça Visconde de Cayrú, na Cidade Baixa, onde fica o primeiro ponto de interesse do passeio: o Mercado Modelo de Salvador. Já visitamos mercados públicos em São Paulo, Porto Alegre e Campinas e o de Salvador não é diferente: os mais diferentes produtos regionais, desde pequenas lembrancinhas da cidade (obviamente se incluem aí as fitinhas do Senhor do Bonfim) e guloseimas baianas até redes, berimbaus e instrumentos musicais. Também há dois restaurantes por lá, ambos no segundo andar: o Camafeu de Oxossi e o Maria de São Pedro, ambos com varanda e vista para a Baía de Todos os Santos. Curiosidade: apesar de ter dois andares, o prédio do Mercado possui um subsolo: completamente alagado devido aos erros de cálculos em sua construção! O Mercado Modelo funciona de segunda a sábado, 09h-19h, e domingos e feriados, 09h-14h, com restaurantes abertos até as 16h.

Começamos o passeio no Mercado Modelo

Continuamos o passeio em mais um símbolo da capital baiana. O Elevador Lacerda, que liga a Cidade Baixa e a Cidade Alta, foi inaugurado em 1873, sendo o primeiro elevador urbano público do mundo. Leva o nome do empresário Antonio de Lacerda, idealizador do elevador que hoje leva pra cima e pra baixo cerca de 30 mil pessoas por dia. São 72 metros de altura em duas torres. A passagem custa alguns poucos centavos e funciona das 6h até as 23h. Lá do alto, uma absurdamente linda vista da Cidade Baixa, incluindo o Mercado Modelo, a Baía de Todos os Santos e, lá no mar, o Forte São Marcelo, lindo demais!

A linda vista do Elevador Lacerda, com a Cidade Baixa ao fundo

Agora lá em cima, estamos na chamada Cidade Alta, mais precisamente no bairro da Sé. A Praça Thomé de Souza já nos recebe com alguns pontos de interesse, como o Palácio Rio Branco, antiga sede do governo da Bahia e que hoje abriga duas fundações e o Memorial dos Governadores. Logo ali do lado, o Monumento da Cruz Caída, com seus 12 metros de altura, que marca o local da primeira Catedral do Brasil, demolida em 1933.

A primeira Catedral do Brasil era aqui

Continue sua caminhada rumo a Largo Terreiro de Jesus, uma praça que abriga algumas das mais importantes construções religiosas do Centro Histórico, incluindo a Catedral de Salvador. Nessa altura, já estaremos no famoso bairro do Pelourinho. Aproveita as barraquinhas na praça e se hidrate, afinal o calor do Nordeste não é fácil. Aliás, se a fome estiver pegando, aproveite para comer em um dos bons restaurantes que o Largo oferece. Seguindo a rua, encontramos o Cruzeiro de São Francisco, uma enorme cruz, que já dá o tom do local.

Igreja e Convento São Francisco

Existem muitas, mas muitas igrejas ao longo do Centro Histórico e procurar e entrar nelas todas em apenas um passeio, definitivamente, não é muito prático. Mas se você tiver que escolher uma apenas uma para entrar e admirar, recomendamos fortemente a Igreja e Convento São Francisco. Sua decoração é em estilo barroco bem típico: a mistura do escuro da madeira envernizada com o dourado dos artefatos em ouro, tudo com uma riqueza de detalhes que chama atenção de todos os seus visitantes (fotos SEM flash, hein!). Além da belíssima igreja, há também um convento que inclui um enorme pátio, todo decorado com painéis de azulejos lindos, que mostram epígrafes do poeta Horácio. Dá para curtir os desenhos por longos minutos, naquele silêncio e paz típicos de um local sagrado. Atenção para os horários de funcionamento: 2ª, das 9h às 17h30, 3ª, das 9h às 16h, 4ª a sábado, das 9h às 17h30 e domingo, das 10h às 15h. A visita custa R$ 5.

A Igreja...

...e o convento: maravilhosos!

Pegando a rua Gregório de Matos, chegamos no Largo do Pelourinho, onde também conhecemos a Fundação Casa Jorge Amado, um dos mais famosos escritores do Brasil, um lindo casarão azul onde rolam exposições, peças de teatro e mostras do grande acervo fotográfico e documental do artista e sua esposa. Também no Largo do Pelourinho, a Escola do Olodum (Galvão Bueno curtiu isso) conta um pouco como o que era antes apenas um bloco afro do Carnaval de Salvador se transformou nesse fenômeno musical e cultural que é hoje.

Fundação Casa Jorge Amado

Escola Olodum

Recomendamos esse mapinha da Secretaria de Turismo da Bahia, bem simples e com os principais pontos de interesse. No mapa abaixo, mostramos o trajeto que fizemos a partir da Praça Thomé de Souza, onde desembarcamos do Elevador Lacerda.


Dicas quase óbvias pro passeio: boné/chapéu, calçado confortável, filtro solar e hidratação sempre! Não é mole subir as ruas de paralelepípedos do Pelourinho, ainda mais com sol na cabeça. Vá sem pressa: pare em um das centenas de bares e lanchonetes, descanse, tome uma água de coco. Enfim, faça como um bom baiano: não esquente a cabeça e aproveite o passeio! Outra dica importante: um problema crônico da região é a violência. Apesar de normalmente estar bem policiado, fique sempre esperto e evite perambular pela noite por lá.

Fiquem ligados que temos mais dicas de Salvador vindo por aí!

Partiu!